10 motivos para você começar a assistir Breaking Bad

breaking-bad-logo

Nos últimos meses era só disso que se falava. Breaking Bad pra cá, Breaking Bad pra lá. Desde o fim de Lost, poucas séries geraram tanta expectativa em seus telespectadores. Mas Breaking Bad conseguiu. Está na hora de entender por quê.

Braking Bad é uma série americana dramática criada e produzida por Vince Gilligan. A série foi exibida originalmente nos Estados Unidos e no Canadá pelo canal de televisão por assinatura AMC. O programa estreou a 20 de Janeiro de 2008 com uma primeira temporada de sete episódios e terminou recentemente, no dia 29 de Setembro de 2013, depois de cinco temporadas.

A história de Breaking Bad se passa em Albuquerque, Novo México (onde também é produzida), e gira em torno de Walter White (Bryan Cranston), um professor de química do ensino médio pouco apreciado. Walt é pai de Walter Junior, um adolescente que sofre de paralisia cerebral (RJ Mitte), e sua esposa Skyler (Anna Gunn)descobre estar grávida. Após ser diagnoticado com câncer no pulmão, Walt sofre um colapso e abraça uma vida de crimes, produzindo e vendendo metanfetaminas com o seu ex-aluno Jesse Pinkman (Aaron Paul). Tudo isso para assegurar o futuro financeiro da família após sua morte.

No Brasil, o seriado foi lançado em junho de 2010 e é exibido pelo canal de tv paga AXN, todos os domingos às 20h.

E agora você vai saber por que você deve assistir Breaking Bad.

10 motivos para você assistir Breaking Bad

breaking-bad

1- Porque é espetacular

Breaking Bad foi muito bem aclamada pelos críticos e e tem sido elogiado por alguns críticos como o maior drama da televisão de todos os tempos. O último episódio da quinta e última temporada teve público recorde de 10,3 milhões de espectadores (!) e foi um dos  programas de TV por assinatura mais assistidos da televisão americana. Baita sucesso – ainda que esse recorde signifique 500 mil downloads ilegais.

breaking-bad-bye-bye-bye

2 – Ganhou o Emmy de melhor série dramática

Em 2013 Breaking Bad ganhou o prêmio de melhor série dramática. O Emmy Awards corresponde ao Oscar da televisão americana. Mas a lista de prêmio é longa: a série ganhou dez Primetime Emmy Awards , incluindo três vitórias consecutivas de Melhor Ator para Cranston, duas vitórias para Melhor Ator Coadjuvante para Aaron Paul, melhor atriz coadjuvante para Anna Gunn , e Melhor Série Dramática em 2013, depois de três nomeações. A série foi nomeada para um Globo de Ouro de Melhor Série de TV – Drama e Cranston três vezes para Melhor Ator , além de ser indicado quatro vezes para um Screen Actors Guild Awards de Melhor Ator , vencendo uma vez nas 19 Screen Actors Guild Awards . Em 2013, o Writers Guild of America pôs Breaking Bad em 13º nas séries de TV mais bem escritas de todos os tempos. Nesse mesmo ano, Guinness World Records chamou a série de TV de melhor pontuação de todos os tempos, citando sua 5 ª temporada Metacritic pontuação de 99/100.

Prêmios e mais prêmios

A série já ganhou inúmeros prêmios e indicações, incluindo dez Primetime Emmy Awards com um para Melhor Série Dramática . Em 2010 e 2012, Breaking Bad ganhou o prêmio TCA de Excelência em Drama , bem como o prêmio TCA para o Programa do Ano em 2013. Em 2009 e 2010, a série ganhou o Satellite Award para Melhor Série de Televisão – Drama , juntamente com o Saturn Award de Melhor Série de Televisão por Cabo sindicalizado / em 2010, 2011 e 2012. A série ganhou o Writers Guild of America Award para Televisão: Série Dramática . tanto em 2012 e 2013. Em 2013, foi nomeado nº. 13 na lista dos 101 mais bem escrito séries de TV de todos os tempos pelo Writers Guild da América e venceu, pela primeira vez, o Primetime Emmy Award para Melhor Série Dramática. No geral, o show ganhou 45 prêmios da indústria e foi nomeado para 113.

 

breaking-bad (1)

3 – Pela brilhante atuação de Bryan Cranston

O personagem principal, Walter White, interpretado por Bryan Cranston é inigualável. Por sua interpretação, Cranston ganhou o Primetime Emmy Award de Melhor Ator em Série Dramática três anos consecutivos (!!!) em 2008, 2009 e 2010. Cranston também ganhou o prêmio TCA de Realização Individual em Drama em 2009 e o Satellite Award de Melhor Ator – Série de TV: Drama em 2008, 2009 e 2010, bem como o Prêmio Escolha dos Críticos de Televisão de Melhor Ator em Série de Drama e o Saturn Award de Melhor Ator de Televisão em 2012. Além disso, Cranston recebeu uma carta de Anthony Hopkins com muitos elogios à sua atuação. Vencedor do Oscar por “O silêncio dos inocentes”, Hopkins não economizou: “Sua performance como Walter White é a melhor atuação que eu já vi na vida”, disse Hopkins, em um texto que elogia ainda a execução da série, cuja íntegra ele assistiu em apenas duas semanas. Não é pra qualquer um, né?

Leia a carta na íntegra

“Querido senhor Cranston. Queria escrever e-mail a você – então estou entrando em contato com você pelo Jeremy Barber – acredito que nós dois sejamos representados pela UTA. Ótima agência. Eu acabei uma maratona de ‘Breaking bad’ – do episódio um da primeira temporada até os últimos oito do sexto (sic) ano (eu baixei a última temporada na Amazon). Foi um total de duas semanas (de vício). Nunca assisti a nada como isso. Brilhante! Sua performance como Walter White foi a melhor atuação que eu vi na vida. Eu sei que há tantas coisas fumegando e besteiras revoltantes nessa indústria e eu meio que perdi a crença nisso. Mas seu trabalho é espetacular – absolutamente esplêndido. O que é extraordinário é o poder absoluto de todos os envolvidos na produção. O que foi isso? Cinco ou seis anos de trabalho? O modo como os produtores (você incluso), os roteiristas, diretores, fotógrafos… -todos os departamentos, a seleção de elenco etc – conseguiram manter a disciplina e o controle do começo até o fim é (essa palavra banalizada) incrível. Desde quando começou como uma comédia de humor negro, descendo em um labirinto infernal de sangue e destruição. Foi como uma ótima peça jacobiana, shakespereana ou uma tragédia grega. Se você puder, você poderia transmitir a minha admiração a todos? Anna Gunn, Dean Norris, Aaron Paul, Betsy Brandt, R.J. Mitte, Bob Odenkirk, Jonathan Banks, Steven Michael Quezada – todo mundo – todos que deram aulas de performance… A lista é interminável. Obrigado. Esse tipo de trabalho artístico é raro e quando, uma vez ou outra, acontece, como nesse trabalho época, isso restaura a confiança. Você e todo o elenco são os melhores atores que eu já vi. Isso pode parecer rasgação de seda. Mas não é. É quase meia-noite aqui em Malibu e eu me senti compelido a escrever esse e-mail. Parabéns e o meu mais profundo respeito. Você é realmente um grande, grande ator. Com meus melhores cumprimentos, Tony Hopkins” Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/revista-da-tv/anthony-hopkins-elogia-bryan-cranston-de-breaking-bad-voce-o-melhor-ator-que-ja-vi-10363607#ixzz2ifAPBG56 © 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

20816_breaking_bad

4 – É altamente viciante.

Você começa a assistir e não para. De verdade. Já assisti a cinco episódios seguidos (e cada um deles tem 47 minutos). Não me lembro de ter ficado tão “presa” a outro programa de tv a ponto de ficar mais de 5 horas assistindo a episódios. Os criadores atribuíram o sucesso a uma mudança no mundo da televisão, em que sistemas de vídeo “on demand” e por streaming permitem o consumo de vários episódios sucessivos. Outros fatores de sucesso são as redes sociais que geram aquele burburinho e, vejam só, a pirataria.

imagenes.4ever.eu-breaking-bad-161916

5 – Porque fala sobre um dos problemas mais críticos dos EUA.

O consumo de matanfetamina cresceu absurdamente nos últimos anos em países como EUA, Austrália e Brasil. Apesar de pouco conhecida (embora algumas celebridades usem, como a Lindsay Lohan por exemplo), o cristal, ice, ou meth é uma droga que causa muitos estragos, às vezes irreversíveis. O uso contínuo de metanfetamina deixa a pele deteriorada e cheia de feridas, os dentes amarelam, quebram e até mesmo esfarelam, a pessoa perde peso e músculos absurdamente e é muito comum que se adquira psicose ou problemas mentais duradouros – mesmo depois de parar de usar. Dizem que essa droga é pior que cocaína e até mesmo que o craque. Além de retratar  o lado ‘traficante’ da história em Breaking Bad você verá o nível de autodestruição que a droga causa nas pessoas que a consomem.

url1

6 – É como assistir a aulas de química – mas de um jeito divertido

fbd

Ao assistir ao programa, você vai se perguntar várias vezes se aquelas fórmulas e reações químicas são, de fato, representações precisas da realidade ou se são apenas mais uma licença poética da ficção. Em uma entrevista, a cientista consultora da série para assuntos de ciências disse que os roteiristas sempre a consultam para retratarem de maneira fiel à realidade as equações, as substâncias usadas por Walter e Jesse na produção de metanfetamina e tudo mais. Ainda de acordo com ela, agentes do DEA também servem como consultores da série, para que o contexto relacionado ao tráfico e produção de metanfetamina seja o mais próxima da realidade possível.
Uma reclamação de Donna Nelson, a cientista-consultora da equipe de Breaking Bad, é que para os cientistas, por melhor que uma série for, se ela mostrar uma representação imprecisa de fatos científicos, é quase enlouquecedor assistir sem se irritar. Meu lembrou um amigo cientista, mestrando na Universidade de Oxford, no Reino Unido, que parou de assistir Fringe por que não aguentava mais as ‘licenças poéticas’ do seriado, que contava com viagens entre múltiplas dimensões, entre outras bizarrices. Pode confiar, é tudo química! Clique aqui para ver a entrevista.

Breaking-Bad_Wallpaper-8

7 – O presidente da DreamWorks adora Breaking Bad

Jeffrey Katzenberg, presidente do estúdio de animações DreamWorks, ofereceu US$ 75 milhões para que os responsáveis por “Breaking bad” produzissem mais três episódios para a série, que teve seu final exibido há quase um mês, no dia 29 de setembro. A discussão, no entanto, não foi levada adiante. O executivo falou sobre o assunto durante sua participação na Mipcom, feira de conteúdo de entretenimento realidaza em Cannes, na França. Ele explicou que a proposta foi feita seis semanas antes do final do programa, e que ainda não fazia ideia de como a história iria terminar naquela época. “Eu tive essa ideia maluca, era louco pela série”, justificou. “A última temporada teve um orçamento aproximado de US$ 3.5 milhões por episódio. Então eles iriam lucrar mais com esses três episódios do que haviam lucrado durante os cinco anos inteiros de exibição”, acrescentou.

AMC's "Breaking Bad" Season 5 Premiere - Comic-Con International 2012

8 – Os atores são incríveis

Não é só Bryan Cranston que brilha em Breaking Bad. Os outros atores da série também são fantásticos e muitos já foram escalados para outras séries de televisão. Aaron Paul ganhou o Primetime Emmy Award de Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática em 2010 e 2012. Paul também ganhou o Saturn Award de Melhor Ator Coadjuvante na televisão em 2010 e 2012. Anna Gunn ganhou o Primetime Emmy Award para Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática em 2013. Por seu trabalho na quarta temporada, Giancarlo Esposito venceu o Prêmio Escolha dos Críticos de Televisão de Melhor Ator Coadjuvante em Série de Drama .

new-breaking-bad-photos-offer-hints-at-the-final-eight-episodes

9 – A série é bem real

A história dramática da série é extremamente pé no chão. Os dramas familiares são retratados quase que fielmente à vida real. O formato simples de Breaking Bad ajuda. É uma série que imita a vida, o que gera identificação com o público. Depois do fim, a série deve virar ópera em Nova York.

cranston-paul-breaking-bad

10 – Mistura perfeitamente drama com humor

Não se engane. Apesar de ser a melhor série de drama, Breaking Bad não tem nada de entediante. Com muito humor, Jesse e Walt se desentendem quase que constantemente. Prepare-se para dar boas risadas, ainda que  as piadas sejam muito mais irônicas que cômicas.

breaking-bad-jesse-walt-640x360

 

Mas afinal, o que significa Breaking Bad?

O ator principal, Bryan Cranston, declarou em uma entrevista que “o termo ‘breaking bad’ é uma gíria do Sul que significa que alguém desviou-se do caminho correto e passou a fazer coisas erradas. E isto aplica-se tanto a um dado momento quanto a uma vida inteira.

 

Fonte: Wikipedia.

More about marinaknobl

Mari tem 22 anos, mora em SP e é jornalista e designer. É pisciana, palmeirense e apaixonada comida japonesa. Gosta de gatos, The Sims e Milkshake, não necessariamente nessa ordem.

  • Cara, adoro Breaking Bad…
    Concordo com tudo que você falou ^^ ‘
    Pode me dizer qual o nome dessa fonte do comentário ? Muito boa ^^ ‘

    • Oi Christian, muito obrigada pelo comentário. :)
      Que bom que você concorda comigo, rs.
      A fonte dos comentários se chama UBUNTU. Ela é gratuita!
      Bjs,

  • Estou prestes a assistir o último episódio da última. Confesso que o inicio dessa última temporada me desanimou um pouco, pois não estava mantendo o nível. Achei a morte de Mike muito fraca para um cara que já havia sofrido coisa maior.

    Estou esperando um final arrasador. Na verdade, eu deveria ter vindo aqui apenas depois de assistir o episódio. Não sei se voltarei, mas vamos que vamos.

    Pare aqui na sua página depois de tentar “roubar” umas imagens da série.

    • marinaknobl

      ———- SPOILER ALERT ———-

      Bruno, eu também fiquei bem decepcionada com a morte do Mike. Fiquei sabendo desse spoiler num site, super sem querer e criei a maior expectativa hahaha. O cara era quase um Chuck Norris e morreu de uma forma bem tosquinha. Mas acho que a graça está justamente nisso: ele não esperava, né? Ainda mais naquela circunstância… Por isso foi tão “fácil”. Mas concordo com vc. Também esperava mais.

      ———- SPOILER ALERT ———-

      Obrigada por comentar!

      Bjs,

  • Rafael Tetsuo

    Uau!
    Sei que a matéria é antiga, mas procurando pela imagem da camiseta de Gus Fring, acabei caindo aqui!

    Que matéria bacana!
    Nem sabia dessa carta do Anthony Hopkins.
    Se eu estivesse no lugar de Bryan Cranston teria feito uma festa depois dessa carta!

    Cada um tem um gosto e temos que respeitar, mas que Breaking Bad foi algo inédito é fato.

    Ah! Além de Breaking Bad adoro comida japonesa tb rsrs.
    Parabéns (quase um ano depois, rs) pela matéria.